Menu
Circular Citri proRESI

Separar e Reciclar

2021/2/3

Os resíduos que resultam das atividades domésticas, comerciais, industriais e outras, são considerados os grandes problemas ambientais dos nossos dias. Com o consumo per capita a disparar em todo o mundo, são produzidas maiores quantidades de lixo sendo que, na maioria das vezes, não é separado de forma correta, resultando em problemas para o meio ambiente como a contaminação da água (como é disso exemplo o plástico nos oceanos), do solo e do ar e provocando alterações climáticas.

Ora, a separação de resíduos tem vantagens a vários níveis, não só no plano ambiental, mas também em termos económicos - ao produzir materiais a partir de resíduos, consumimos menos água e energia do que através de matérias-primas virgens, uma vez que o processo de extração, tratamento e transporte tem um consumo muito elevado destes recursos, e a transformação de resíduos em novas matérias-primas têm consumos muito inferiores. Poupam-se ainda recursos energéticos que têm origem em fontes de energia não renováveis, como o petróleo ou o carvão, reduzindo também a emissão de gases de efeito de estufa para a atmosfera.

São vários os materiais que podem ser produzidos a partir da reciclagem de outros produtos. A título de exemplo, do plástico podemos fazer sacos, solas de sapato ou fibras para vestuário, assim como do vidro podemos fazes garrafas ou de metais, bicicletas e trotinetes. Muitos deles produtos de uso diário e cuja necessidade é evidente.

Na BLUEOTTER estamos empenhados no objetivo ambiental de triagem e reciclagem do lixo, pelo que investimos em cinco novas instalações de tratamento de resíduos, distribuídas de norte a sul do país, que permitem dar resposta de forma sustentável aos resíduos não perigosos produzidos garantindo que os materiais recicláveis são novamente introduzidos no mercado. Estas instalações de tratamento de resíduos representam uma capacidade de considerável de armazenagem, triagem e valorização de resíduos e estão dotadas de modernas linhas de triagem, com equipamentos de trituração e compactação com vista a dar adequada resposta à gestão dos resíduos das fileiras do papel/cartão, do plástico, da madeira, do vidro, das sucatas metálicas e não metálicas e dos REEE. Para além destas unidades, temos ainda em Setúbal uma instalação com capacidade de armazenamento e de triagem de resíduos não perigosos e de resíduos construção e demolição (RCD), para 150.000 toneladas/ano.

A sustentabilidade ambiental é uma luta que deve ser um desígnio de todos: governos, empresas e cidadãos.