Menu
Circular Citri proRESI

Foi publicado o primeiro Índice Saber Reciclar Blueotter

2020/6/5

O primeiro Índice Saber Reciclar Blueotter apresentou conclusões muito interessantes sobre os hábitos e o conhecimento dos portugueses relativamente à reciclagem.

De acordo com este estudo, realizado em parceria com o Jornal de Notícias, a TSF e a Pitagórica, obteve-se uma “radiografia”, que terá a periodicidade trimestral, sobre as preocupações e níveis de conhecimento dos portugueses sobre reciclagem.

O Índice Saber Reciclar Blueotter pretende ser um contributo real para a promoção das melhores práticas ambientais, em particular de incentivo à separação dos resíduos na origem, o que contribuirá para o aumento da reciclagem e consequente preservação do Ambiente.

Entre as conclusões do estudo, podemos identificar que cerca de metade dos entrevistados afirma que no período de confinamento, produziram-se mais resíduos em casa que o habitual.

Por outro lado, a atuação das equipas de limpeza e de recolha de resíduos foram avaliadas de forma muito positiva, sendo esta considerada uma profissão de risco pela maioria dos inquiridos. Desta conclusão, subentende-se também o reconhecimento da sociedade perante todos aqueles que continuaram a trabalhar em atividades essenciais como a recolha de resíduos, durante o período de confinamento, devido à COVID-19.

A grande maioria dos entrevistados diz fazer reciclagem (92%). Os que não o fazem apontam como principal motivo a ausência de ecopontos perto de casa. Esta evidência expõe a necessidade de melhorar e tornar mais abrangente a rede de ecopontos e de recolha seletiva.

De uma forma geral os portugueses estão bem informados sobre a reciclagem de resíduos domésticos. Alguns hábitos, como o de levar sacos reutilizáveis para as compras e fazer reciclagem em casa já estão “enraizados” no quotidiano.

A grande maioria considera que a reciclagem que se pode fazer em nossas casas pode ajudar efetivamente a melhorar a saúde do planeta (90%) e a mitigar as alterações climáticas (82%).

Os resíduos identificados como sendo os mais separados para reciclagem são: Embalagens de Vidro, Papel/Cartão, Embalagens de plástico e Pilhas.

De uma forma geral, os portugueses têm um bom nível de conhecimento sobre reciclagem, com destaque para as mulheres, com idades entre 25 e os 44 anos, da classe mais alta e residentes em Lisboa e nas ilhas.

Vê aqui a infografia